Connect with us

COVID-19

COVID-19 FOGO. Mais de 3.000 famílias vão receber Apoio Social da Câmara Municipal de São Filipe

A CMSF vai apoiar as famílias carentes e disponibiliza um número grátis para contato com as autoridades locais

Published

on

Foto: Rede Natour-Fogo

Graças ao Cadastro Social Único que a Câmara Municipal de São Filipe conseguiu concluir e que agora permite mapear as famílias e os níveis de fragilidade, mais de 3.000 famílias vão receber algum tipo de Apoio Social, nomeadamente as famílias carentes e aquelas que, pelo estado de emergência, deixaram de trabalhar.

Segundo informações avançadas à RTC, os apoios foram divididos em três espécies:

  • Apoio de Cesta Básica;
  • Apoio de Rendimento Social de Inclusão, no valor de 5.500 escudos, para as famílias mais pobres do grupo 1 do Cadastro Social Único;
  • Rendimento de Solidariedade para as vendedeiras informais, que pela proibição de vender nas ruas, ficaram desprovidas desse meio de vida;

Informa, ainda, a jornalista Anabela Varela, que “as famílias com alunos em idade escolar vão receber, um cabaz da FICASE, reforçado pela CMSF de forma a adequar ao número do agregado e que a distribuição dos apoios devem começar amanhã (2), de forma simultânea em várias localidades do Município. ”


Relativamente à disponibilidade de Água em zonas ainda não cobertas, a CMSF tomou algumas medidas que, conforme explica a jornalista, consiste no “abastecimento de cisternas comunitárias e/ou o uso de cisternas de familiares maiores que podem servir à vizinhança. ”

De entre as medidas de apoio, segundo o presidente da CMSF, “já foi autorizado a religação da Água às famílias mais pobres, sem o pagamento da taxa de religação e sem fazer a cobrança das dívidas. ” No entanto, “uma declaração enviada no momento da religação informa que, a partir daquele momento, a família é obrigada a pagar o seu consumo. ”, conclui.

Jorge Nogueira esclarece, ainda, que “a religação e o perdão das dívidas não é para todos”, justificando que “existem famílias abastadas com dívidas pendentes e sem Água. ”

Ainda, segundo o Presidente da CMSF, “o essencial é disponibilizar a Água na casa de todas as famílias” e informa à população que foi disponibilizado um número grátis, 131, “para que as famílias possam esclarecer dúvidas e, em caso de necessidade, possam falar com as autoridades locais. ” “O serviço funciona diariamente das 8:30 às 18:00 ”, conclui a jornalista Anabela Varela.

 RTC, Jornal Nacional

Continue Reading
Advertisement
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COVID-19

Câmara Municipal da Praia lança Programa “Stop Covid”

O programa surge com o intuito de contribuir para o reforço das medidas de prevenção e contenção no âmbito do anúncio da decretação do estado de calamidade.

Published

on

Texto, na íntegra, divulgada pela CMP em sua página no Facebook

Ao analisarmos a situação atual no Município da Praia constatamos que, não obstante, a tomada de medidas restritivas, limitativas e de uma extensa campanha de sensibilização a cidade Praia continua, ainda, a ser o epicentro de propagação da COVID-19, na ilha de Santiago, o que nos convoca a uma ampla conjugação de esforços, mediante o envolvimento de todas as forças vivas do Concelho, no sentido de reforçar a vigilância, a prevenção e o combate a este inimigo comum e sem rosto, que nos tem afetado a todos.

Neste momento estamos a enfrentar um estado de calamidade por um período de 30 dias em todas as ilhas, com exceção da Brava, com medidas para limitar atividades com aglomeração de pessoas.

É no intuito de contribuir para o reforço das medidas de prevenção e contenção que a Câmara Municipal da Praia lança hoje, 04 de Maio, o Programa “STOP Covid”, alicerçado em doze medidas:

1. Reduzir o risco de contaminação no nosso Município, através de uma ampla campanha de sensibilização, em todos os bairros da capital;

2. Sensibilizar as pessoas para utilização massiva de máscaras no momento quando saem das suas residências;

3. Reforçar a campanha de sensibilização junto dos munícipes, sobre a gravidade da Covid-19 e as suas consequências na vida das pessoas através de publicações nas redes sociais, spot televisivo e radiofónico, entrevistas a jornais, folhetos informativos e divulgação de mensagens, via carros de som;


4. Promover, juntamente com potenciais parceiros, uma megacampanha de limpeza de pontos críticos da cidade;

5. Reforçar a fiscalização no tocante às infrações ao horário de funcionamento de espaços públicos;

6. Sensibilizar os condutores dos transportes coletivos de passageiros no sentido de acautelarem a lotação nas viagens;

7. Encerrar os espaços desportivos e de lazer afetos à Câmara Municipal;

8. Reduzir o número de utentes e vendedeiras nos mercados municipais (proibição de circulação de pessoas sem máscaras no interior dos mercados e feiras);

9. Providenciar a higienização das direções de serviços (controlo sanitário, lavagem das mãos, uso de álcool gel, desinfestação dos espaços);

10. Promover palestras interativas, dirigidas aos alunos das escolas secundárias;

11. Mobilizar as associações comunitárias e de desenvolvimento local para uma ampla campanha de sensibilização, mediante distribuição/explicação porta-à-porta (com o devido distanciamento físico) de folhetos informativos, flyers com conteúdos sobre a pandemia, em todos os bairros;

12. Adequar o programa das Festividades do Município ao Plano de Contingência em vigor, durante o estado de calamidade.Espera-se que com o Programa “STOP Covid” a edilidade possa contribuir para reverter as estatísticas na capital do pais num momento em que os dados apontam para mais de 23 mil casos positivos acumulados, desde o início da pandemia no país, com mais de duas centenas de óbitos.

Fonte: CMP

Continue Reading

COVID-19

Língua inchada, mãos e pés ardendo… podem ser sintomas da COVID-19, diz estudo

A pesquisa foi conduzida entre 666 pacientes Covid-19 no hospital de campanha IFEMA de Madrid, criado durante a primeira onda da pandemia

Published

on

Mudanças na língua, nas mãos ou nos pés podem ser sinais de alerta de uma infecção por coronavírus, diz um estudo espanhol realizado por uma equipe de pesquisadores do Hospital de La Paz, em Madrid, que revela que um em cada quatro pacientes sofreu inchaço da língua e quatro em cada dez relataram uma sensação de ardor nas palmas das mãos ou na planta dos pés. O estudo foi publicado no British Journal of Dermatology como uma ‘carta de pesquisa’ emsetembro, mas só foi apresentado nesta terça-feira (26).


Segundo o The New York Post, as alterações na língua – apelidadas de ‘língua Covid’ – incluem papilite lingual transitória, ou inflamação das pequenas saliências na superfície da língua, e glossite, que faz com que a língua inche e mude de cor. Outros sintomas na línguatambém podem aparecerna forma de úlceras ou saburra branca irregular. O estudo observou também uma sensação de ardor e vermelhidão nas palmas das mãos ou na planta dos pés, seguida, por vezes, pelo aparecimento de pequenas manchas em muitos pacientes.

A pesquisa foi conduzida entre 666 pacientes Covid-19 no hospital de campanha IFEMA de Madrid, que foi criado durante a primeira onda da pandemia..

Por: NoticiasAoMinuto

Continue Reading

COVID-19

Coronavírus pode não ter surgido na China, diz OMS

Coronavírus pode ter surgido fora de Wuhan e não “escapou” de laboratório

Published

on

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou que não há evidências de que Wuhan seja o local de origem do novo coronavírus. A metrópole chinesa é considerada o marco zero da pandemia por ter registrado os primeiros casos de Covid-19.

Após duas semanas de investigações in loco, a OMS passou a considerar que o vírus tenha surgido até mesmo fora da China. A entidade também disse ser “pouco provável” que o coronavírus tenha sido criado em laboratório.

Assista ao vídeo:


Fonte: @CNNBrasil

Continue Reading

Destaques